Crítica | The Post: A Guerra Secreta (2017)

A imprensa serve aos governados, não aos governantes, e é isso que “The Post – A Guerra Secreta” quer nos mostrar, Steven Spielberg mais uma vez nos entrega um de seus ótimos filmes, que deveria ser passado em todas as universidades de Jornalismo.

  • Kat Graham (Meryl Streep) é a dona do The Washington Post, um jornal local que esta prestes a lançar suas ações na bolsa de valores, para elevar seu jornal e consequentemente, ganhar fôlego financeiro. Ben Bradlee (Tom Hanks) é o editor-chefe do jornal, ávido por alguma grande notícia que possa fazer com que o jornal suba de patamar no sempre concorrido mercado jornalístico. Quando o New York Times inicia uma série de matérias denunciando que vários governos norte-americanos mentiram acerca da atuação do país na Guerra do Vietnã, com base em documentos sigilosos do Pentágono, o presidente Richard Nixon decide processar o jornal com base na Lei de Espionagem, de forma que nada mais seja divulgado. A proibição é concedida por um juiz, o que faz com que os documentos cheguem às mãos de Bradlee e sua equipe, que precisa agora convencer Kat e os demais responsáveis pelo “The Post” sobre a importância da publicação de forma a defender a liberdade de imprensa.

“The Post” vem com a proposta de nos mostrar a importância da imprensa livre, com a missão de levar a verdade para o povo. Spielberg consegue nos passar muito bem essa proposta, sua direção é excelente como sempre. O filme consegue entregar sua mensagem, assim como consegue transmitir sentimentos, que mesmo conhecendo a história você se vê em certas partes preocupado com o que pode vir a acontecer. Mas a liberdade da imprensa não é a única proposta do filme, o longa também nos mostra a relação do próprio conselho do jornal, ao fato de que a presidente do mesmo era uma mulher, outra proposta do filme que é bem entregue naturalmente, sem parecer forçado graças a interpretação de Meryl Streep.

A trilha sonora do filme composta por John Willians é boa, funciona muito bem em suas cenas, aumentando a intensidade da mesma, e ajudando a transmitir as emoções de cada.

A fotografia do filme é ótima, se movendo em planos longos, se aproximando dos personagens durante as falas e se afastando, com isso os closes nunca são gratuitos, estão sempre vindo antes de um acontecimento, fazendo cada fala parecer importante e assim aumentando a tensão das cenas.

As atuações estão excelentes, Meryl Streep como Katharine “Kat” Graham, mostrando que sua indicação ao Oscar de Melhor Atriz não foi à toa, Meryl traz o que deve ser uma de suas melhores interpretações, nos passando cada sentimento e aumentando as cenas de clímax, Tom Hanks interpreta Ben Bradlee o editor chefe do “The Post”, fazendo o lado da imprensa, enquanto os outros se preocupam com a queda que o jornal pode ter, Ben só pensa em publicar os documentos, o que pode fazer com o jornal e sua carreira cresçam, também temos Bruce Greenwood interpretando Robert McNamara, o secretário de defesa fazendo o lado do estado, já que o Presidente Nixon é apenas filmado de costas na casa branca, Bruce interpreta bem o personagem que é um amigo de Kat e assim fazendo parte do lado que tenta fazer a mesma não publicar os documentos.

A trama do filme se trata do vazamento de informações sobre a guerra do Vietnã que aconteceu em 1971, no longa nós acompanhamos o “The Washington Post”, um jornal local que após a proibição do “New York Times” de publicar as informações recebem elas e devem decidir entre publicar as informações e assim espalhar a verdade ou não fazer nada para não irritar o governo e os banqueiros, a história é muito bem contada no filme, os personagens são bem humanos com falhas e dúvidas, o roteiro tem pequenos tropeços mas nada que interfira nele como um todo.

“The Post: A Guerra Secreta” é com certeza um dos melhores filmes de 2017. O filme tem ótimas atuações e uma bela fotografia assim como a trilha sonora que se agrega perfeitamente a trama do filme, mesmo sendo um fato histórico consegue te deixar tão imerso que você se encontra preso a história. “The Post” mostra que sua indicação de melhor filme foi mais que merecida.


The Post – A Guerra Secreta foi indicado para os Oscar de:

 Melhor Filme

 Melhor Atriz: Meryl Streep.

Deixe um comentário!